Missa Mãe da Divina Misericórdia
Missa Mãe da Divina Misericórdia
Documentos

MISSA EM HONRA DE SANTA MARIA, RAINHA E MÃE DE MISERICÓRDIA (16 de novembro)
(Com base em: Congregação para o Culto Divino, Coletânea de Missas de Nossa Senhora, I e II, Ed. Paulinas, 1987, págs. 163-165 (I) e 139-141 (II) – textos aprovados a 15/08/1986)

+ Acolhida
L1. Caros irmãos e irmãs, com a celebração de hoje a Igreja nos convida a prestar a nossa homenagem Àquela que acolheu em sua vida o grande mistério do amor misericordioso do Pai, manifestado plenamente em seu Filho feito homem, na força do Espírito de Amor. Maria, Mãe de Jesus e nossa, é reconhecida pelos cristãos, desde os primeiros séculos, não apenas como Aquela que deu ao mundo a “misericórdia encarnada”, Jesus Cristo, ou a que foi agraciada por Deus com inúmeros benefícios, mas também como Mãe cheia de bondade para com os seus filhos, especialmente os mais fragilizados, os pecadores e os que sofrem. Por isso, já no século sexto é chamada de “Mãe da misericórdia” pelos cristãos do oriente, que muito antes invocavam a sua proteção. Agradeçamos a Maria por acompanhar a humanidade, a Igreja e cada um de nós com materno desvelo, renovemos a nossa entrega filial aos seus cuidados e, juntos com Ela, proclamemos ao mundo que a misericórdia do Senhor se estende de geração em geração. Com este espírito, de pé, acolhemos a Equipe de celebração e cantamos.

+ Ritos iniciais (Ato Penitencial)
P. Senhor, a tua Mãe soube acolher com confiança a Tua infinita misericórdia: perdoa-nos toda desconfiança! Cristo, a tua Mãe proclamou ao mundo o Teu amor misericordioso: perdoa-nos todo comodismo! Senhor, Maria nos acompanha até hoje com sua presença orante: perdoa-nos toda tibieza!                           
(canto penitencial)

+ Oremos. (Silêncio para oração pessoal) Deus de inumeráveis misericórdias, concedei-nos, por intercessão da Virgem Maria, Mãe de misericórdia, que, experimentando vossa misericórdia na terra, mereçamos conseguir vossa glória no céu. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo. Amém.

+ Liturgia da Palavra
L1. No cerne da revelação transmitida pela Sagrada Escritura está o mistério da insondável misericórdia de um Deus que jamais abandona as suas criaturas, particularmente os seres humanos. A Mãe de Jesus, mulher cheia de fé e amor, confia plenamente no poder transformador deste amor divino e, por isso, como as grandes mulheres da história da salvação, não hesita em recorrer a ele nos momentos mais difíceis da vida do seu povo.

+ Primeira Leitura
L2. Leitura do livro de Ester                                                              (4,17n.p-r.aa-bb.hh-kk)
Naqueles dias, a rainha Ester, tomada de mortal angústia, recorreu ao Senhor. Prostrou-se por terra com suas ancilas, desde a manhã até à tarde, e disse: “Deus de Abraão, Deus de Isaac, Deus de Jacó, tu és bendito. Socorre a mim que estou abandonada e não tenho outro defensor fora de ti, Senhor, pois grande perigo me ameaça. Eu aprendi, Senhor, nos livros de meus antepassados, que tu libertas, ó Senhor, todos que te agradam, até o fim. E agora, ajuda-me em minha solidão, pois não posso contar senão em ti, Senhor meu Deus. Liberta-nos da mão de nossos inimigos; muda em júbilo nosso luto e em bem-estar nossas dores. Castiga exemplarmente os que se insurgem contra o povo de tua herança. Vem, Senhor! Manifesta-te, Senhor!”
Palavra do Senhor. Graças a Deus!

+ Salmo Responsorial  (Lc 1,46-48a.48b-49.50-51.52-53.54-55 – R. cf. 50)

R. O amor do Senhor se estende de geração em geração.

1) A minha alma engrandece o Senhor + e exulta meu espírito em Deus, meu Salvador, * porque olhou para a humildade de sua serva. R.
2) Doravante as gerações hão de chamar-me de bendita. + O Poderoso fez em mim maravilhas, * e Santo é o seu nome! R.
3) Seu amor para sempre se estende * sobre aqueles que o temem. * Manifesta o poder do seu braço, * dispersa os soberbos. R.
4) Derruba os poderosos de seus tronos * e eleva os humildes; * sacia de bens os famintos, * despede os ricos sem nada. R.
5) Acolhe, Israel, seu servidor, * fiel ao seu amor, * como havia prometido a nossos pais, * em favor de Abraão e de seus filhos para sempre. R.

+ Aclamação ao Evangelho
Aleluia, Aleluia, Aleluia!
V. Ó nobre rainha do mundo, Maria, sempre Virgem, intercedei por nossa paz e salvação, ó Mãe do Salvador!

+ Evangelho                                                                                                                    (2,1-11)
P. + Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São João.
T. Glória a Vós, Senhor!
P. Naquele tempo, houve umas bodas em Caná da Galiléia e estava presente a mãe de Jesus. Também fora convidado para a festa de casamento Jesus com seus discípulos. Tendo acabado o vinho, disse a mãe de Jesus: “Eles não têm vinho”.

Respondeu-lhe Jesus: “Mulher, que há entre mim e ti? Ainda não chegou a minha hora”. Disse a mãe aos servos: “Fazei tudo o que ele vos disser”.
Havia ali seis talhas de pedra para as purificações dos judeus. Em cada uma cabiam duas ou três medidas. Disse-lhes Jesus: “Enchei de água as talhas”. Eles encheram-nas até a borda. Disse-lhes Jesus: “Tirai agora e levai ao mestre-sala”. Eles levaram. E logo que o mestre-sala provou da água transformada em vinho – não sabia de onde vinha, embora soubessem os serventes que tinham tirado a água – chamou o noivo e lhe disse: “Todos servem primeiro o vinho bom e quando já estão embriagados servem o de qualidade inferior. Tu guardaste até agora o melhor vinho”.
Este foi o primeiro sinal que fez Jesus em Caná da Galiléia, manifestando a sua glória, e os discípulos creram nele.
Palavra da salvação.    Glória a Vós, Senhor!

+ Preces
P. Apresentemos com confiança ao Deus rico em misericórdia as nossas súplicas, pelas mãos da nossa Mãe Amável:
L3. Senhor, imploramos o dom da paz e da reconciliação para todos os povos do mundo, a fim de que cessem os conflitos e reine entre nós o amor:
T. Pela intercessão da Mãe de Misericórdia, atendei-nos, Senhor!
L3. Senhor, suplicamos o Vosso Espírito a fim de que possamos testemunhar no meio do mundo e da sociedade a força transformadora do amor:
L3. Senhor, renovai em nós a chama da caridade de modo que possamos socorrer os aflitos, os transviados e todos os que sofrem no corpo e na alma:
P. Concluímos a nossa oração entregando tudo ao Senhor pelas mãos de Maria:
T. A Vossa proteção recorremos, Santa Mãe de Deus, não desprezeis as nossas súplicas em nossas necessidades, mas livrai-nos sempre de todos os perigos, ó Virgem gloriosa e bendita. Amém.

+ Oração sobre as oferendas
P. Aceitai, Senhor, os dons do vosso povo, e concedei aos que veneramos a Virgem Maria, como Mãe de misericórdia, nos mostremos misericordiosos com nossos irmãos, e mereçamos, assim, encontrar-vos indulgente conosco. Por Cristo, nosso Senhor. Amém.

+ Prefácio
P. O Senhor esteja convosco! Ele está no meio de nós.
P. Corações ao alto! O nosso coração está em Deus.
P. Demos graças ao Senhor nosso Deus! É nosso dever e nossa salvação.
P. Na verdade, Pai Santo, é nosso dever dar-vos graças, é nossa salvação dar-vos glória, em todo o tempo e lugar, e nesta comemoração da Virgem Maria,
engrandecer-vos com dignos louvores. Ela é a rainha clemente, que experimentou singularmente vossa misericórdia, e por isso acolhe a todos os que se refugiam junto dela, e os ouve quando clamam em sua tribulação. Ela é a mãe de misericórdia, que sempre se inclina às preces de seus filhos, para obter-lhes benevolência e impetrar-lhes o perdão dos pecados. Ela é a servidora de piedade, que sem cessar roga por nós a seu Filho, para enriquecer nossa pobreza com sua graça. Por ele, a multidão dos anjos adora a vossa majestade, na eterna alegria de vossa presença. Pedimos que junteis com eles nossas vozes, numa só exultação, dizendo (cantando):
Santo, santo, santo é o Senhor Deus do universo...

+ Antífona da Comunhão
O Todo-poderoso fez por mim grandes coisas: Santo é seu nome, e sua misericórdia se estende de geração em geração, sobre aqueles que o temem.

+ Oração depois da Comunhão
P. Oremos. Restaurados pelo alimento celeste, dai-nos, Senhor, nós vos rogamos, exaltar sempre, com a Virgem Maria, a vossa misericórdia e experimentar a sua proteção, pois a proclamamos Rainha clemente para com os pecadores e misericordiosa para com os pobres. Por Cristo, nosso Senhor.
Amém.

Oração diante da imagem da Mãe da Misericórdia
(Terço da Mãe da Misericórdia)
 
No início: Salve Rainha, Mãe de Misericórdia, vida, doçura e esperança nossa, salve! A Vós bradamos, os degredados filhos de Eva. Por Vós suspiramos, gemendo e chorando neste vale de lágrimas. Eia, pois, advogada nossa, esses Vossos olhos misericordiosos a nós volvei. E depois deste desterro nos mostrai Jesus, bendito fruto do Vosso ventre. Ó clemente! Ó piedosa! Ó doce Virgem Maria!

Nas contas grandes: Maria, Mãe da graça e Mãe da Misericórdia, defendei-nos dos inimigos e acolhei-nos na hora da morte.

Nas contas pequenas (rezam-se 3 dezenas): Maria, Mãe da Misericórdia, alcançai-nos a Misericórdia junto a Vosso Filho!

Oração final: Mãe misericordiosíssima, Vós abris diante de nós amplamente os Vossos braços e estendeis as Vossas mãos repletas de graças e de dons. O Vosso coração maternal deseja proporcionar-nos tudo de que necessitamos. Estimulados por essa bondade, dirigimo-nos a Vós. Alcançai-nos, nossa Mãe, tudo que nos é necessário e sobretudo fazei com a Vossa poderosa mediação que preservemos a castidade e a inocência, com fidelidade e perseverança cultivemos o amor filial para convosco e guardemos em nosso coração a imagem do Coração de Vosso Filho. Que esse Coração nos defenda, nos guie e nos conduza à luz eterna. Amém. 

 
Garlix Processsamento de Dados


Congregação dos Padres Marianos
Copyright © 2013