Filhos melhores, para um mundo melhor!
Filhos melhores, para um mundo melhor!
Palavras do Sacerdote

Filhos melhores, para um mundo melhor!

Caros devotos de Jesus Misericordioso,

Recebi recentemente vários e-mails iguais com uma frase mais ou menos assim:

“todos se preocupam de deixar um mundo melhor para os seus filhos. Mas quem está se preocupando em deixar filhos melhores para o nosso mundo?”

Esta sugestiva frase que, dizem, foi escolhida a melhor do ano (não sei por quem), realmente me chamou muito a atenção.
Esta semana, uma mãe e devota de Jesus Misericordioso me respondeu a esta pergunta. Não que eu lhe tenha enviado a pergunta ou mesmo que ela soubesse que eu estava pensando nisso. Simplesmente ela respondeu, na prática, à questão de deixar filhos melhores para o nosso mundo. Ela o fez, sem saber, me enviando um e-mail, que abaixo partilho com vocês, apenas omitindo os nomes.

“Padre querido,

Ontem foi a cirurgia dos meninos, pra corrigir fimose (nos dois) e hérnia umbilical leve. Desde que nasceram os pediatras diziam pra esperar até 10 anos de idade. Bem, eles fizeram ontem, primeiro foi o A. e está se recuperando muito bem, graças a Deus; nem parece que operou.

Louvado seja Deus!

Mas o B. já saiu da sala de cirurgia acordando e gemendo direto. Ele disse que o que dói é o "pipi" e não a barriga. O fato que achei mais lindo disso tudo foi ele ter aceitado a idéia de oferecer a dor a Jesus. Ele estava com muita dor quando saiu da cirurgia, havia tomado analgésicos lá e, mesmo assim, ainda doía.Pedi ao médico que desse mais analgésico pra ele e ele autorizou a enfermeira a dar o analgésico, mas até chegar essa dose de reforço, demorou uns 10 minutos infindáveis, com ele gemendo, "urrando" de dor... ele apertava minha mão e tremia todo de dor; foi terrível!

Eu aproveitei e disse pra ele: Filho, já que você tomou analgésico, e vai tomar mais, e está chegando a dose já já, não deixe essa dor que você está sentindo ser em vão. Ofereça pra Jesus a sua dor pela conversão dos pecadores endurecidos.."

E ele disse isso a Jesus. E, logo depois, chegou o analgésico e a dor foi diminuindo, não passou totalmente, pois fica sempre latejando, segundo ele, mas diminui a dor. Antes deles irem pra cirurgia, no carro ainda, fizemos uma oração e eles ofereceram o jejum que estavam fazendo também pela conversão dos pecadores.

Louvado seja Deus que foi tudo bem, apesar das dores do B., que continuam até hoje. Diminuem mas estão lá.
Deus é maravilhoso! Tivemos  a oportunidade de conhecer várias situações ontem de várias crianças neste hospital; cada situação difícil! A cada momento eu louvava a Deus!

Pude orientar uma mãe a pedir unção dos enfermos pra filha doente. Outra criança, com 1 ano de idade e com tumor no fígado, já havia retirado o tumor e estava com complicações etc... cada coisa, que só de ficar na recepção, eu não aguentava de ver crianças sofrendo tanto.
Por isso eu disse ao B. que o sofrimento, já que inevitável muitas vezes, não deve ser em vão, senão dói mais. Que experiência de Deus ontem, naquele hospital!

Obrigada pelas orações de vocês pelos meninos!
Sua benção,
N.”

Creio que não preciso me prolongar pois está muito claro como deixar filhos (de Deus) para este mundo. Temos que nos conscientizar que, sem dor (nesta vida) não há amor. Isso não é masoquismo, é o ensinamento do Filho de Deus. Se não ensinarmos às crianças o valor do sacrifício e da oração, continuaremos a ter uma geração de eternos ‘Peter Pans”, ou seja, adultos no corpo e eternos adolescentes irresponsáveis em suas atitudes, para quem o que importa é viver o momento. Aliás, será que não é isso que "varreu" o mundo no fim de junho e início de julho deste ano, levando milhões a uma louca procura por um ídolo? Mas o que deixam de herança para o mundo os ídolos de hoje, sejam esportistas ou cantores? Com raras exceções, fica, no máximo, um belo uso de seus talentos, mas e os exemplos morais (altruísmo, paternidade/maternidade responsáveis) e de religião?

Que Jesus Misericordioso ensine a todos nós o caminho do verdadeiro amor! 

 


Pe. Silvio, MIC

 
Garlix Processsamento de Dados


Congregação dos Padres Marianos
Copyright © 2013